FENICAFÉ: Brasil deve colher 53 milhões de sacas em 2018 - CNC

Os preços do café não reagiram na entressafra brasileira porque o mercado estava muito bem abastecido. “Houve uma transferência grande de café de países produtores par ao outro lado do mundo, para os consumidores”, afirmou o presidente do Conselho Nacional do Café, Silas Brasileiro, em entrevista exclusiva à Agência SAFRAS, durante passagem pela Fenicafé – Feira Nacional de Irrigação em Cafeicultura, que se encerrou nesta quinta-feira, em Araguari, no Triangulo Mineiro.

Segundo Brasileiro, com os países importadores bem abastecidos, não havia necessidade de procurar os produtores. “Eles foram simplesmente consumindo as reservas previamente adquiridas”, disse.

Conforme o presidente do CNC, o estoque de passagem deste  toda a história da cafeicultura no Brasil e a tendência é que tenhamos um preço que venha gratificar o produtor. Mas não temos interesse em preços muito elevados. Queremos preços remuneradores, pois preços muito altos inibem o consumo, estimulam novos plantios e trazem desequilíbrio entre oferta e demanda, o que não é bom. Somos conservadores, mas acreditamos que os preços não podem ficar abaixo de R$ 450 a saca”

A produção brasileira de café na safra 2018 deve ficar em 53 milhões de sacas, próximo do volume estimado pela Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), disse o Conselho Nacional do Café (CNC.

 “Chegamos a esse número visitando lavouras, conversando com produtores, enfim, um trabalho de campo. Por isso, acreditamos que dificilmente esse número venha a ser alterado”, afirmou o presidente do CNC, Silas Brasileiro, em entrevista exclusiva à Agência SAFRAS.

Sobre a incidência de pragas nas lavouras, assunto que voltou à tona recentemente, Brasileiro garantiu que a ocorrência é mínima, “nada comprometedor”.

 

Fenicafé - A Feira reúne especialistas, estudantes e produtores de café em um mesmo espaço. É uma grande oportunidade para discussão de aspectos relevantes da cafeicultura irrigada e tem contribuído para o crescente cultivo dessa modalidade no Brasil.

Promovida pela Associação dos Cafeicultores de Araguari (ACA), a Fenicafé é dividida em três partes: o Encontro Nacional de Irrigação da Cafeicultura do Cerrado, a Feira Nacional de Irrigação em Cafeicultura e o Simpósio de Pesquisa em Cafeicultura Irrigada.

A Fenicafé é organizada pela Associação dos Cafeicultores de Araguari(ACA), em parceria com a Camda - Cooperativa Agrícola Mista de Adamantina, Prefeitura Municipal, Câmara de Vereadores, com patrocínio do Sicoob Aracred, Coocacer Araguari, Sankhya – Gestão de Negócios. (Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS)