FENICAFÉ: Com preços baixos, CNC cogita contratos de opção

O presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Silas Brasileiro, apontou durante a abertura da Fenicafé – Feira Nacional de Irrigação em Cafeicultura - que o foco da entidade no momento é a busca pelo reescalonamento dos débitos daqueles produtores que “efetivamente estão apertados, para que eles não tenham que vir ao mercado oferecendo seu café (deprimindo ainda mais os preços, que estão abaixo de R$ 400,00 a saca no sul e cerrado de Minas Gerais)”.

Se necessário, continuou Silas, “vamos trabalhar em um programa de governo, de opções de venda, que é um mecanismo temporário, com o objetivo de evitar concentração de oferta... Isso se efetivamente for necessário. O fato é que estamos já com as ferramentas preparadas, para intervir temporariamente no mercado, com as opções, em caso de necessidade”, enfatizou.

Em 2019, a Fenicafé apresenta o tema: “Conecte-se ao futuro da cafeicultura”, apresentando a melhora na qualidade da cafeicultura irrigada através da tecnologia. O evento, que acontece até quinta-feira(21) em Araguari no Triangulo Mineiro, é um local para aprendizado e para realização de bons negócios com projeção para a revolução que o setor vem sofrendo nos últimos anos.

Mais informações podem ser obtidas através do site www.fenicafé.com.br. Em breve serão abertas as inscrições para os interessados em participar do Simpósio Brasileiro de Pesquisa em Cafeicultura Irrigada. (Com Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS)