Plataforma digital torna a agricultura mais produtiva, garante especialista

Mariana Vasconcelos, CEO da Agrosmart, mostrou os benefícios do uso da tecnologia nas lavouras de café

A tecnologia está presente no dia a dia de todos e algumas empresas se dedicaram aos produtores rurais. É o que explicou a Mariana Vasconcelos CEO da Agrosmart, durante palestra realizada na Fenicafé - Feira Nacional de Irrigação em Cafeicultura, que acontece até quinta-feira (21), em Araguari, no Triangulo Mineiro. Um estudo realizado pela Goldman Sachs Global Investment Research indica que o uso de novas soluções digitais no campo irá aumentar a produtividade em cerca de 70% até 2050, além de reduzir os custos e o impacto ambiental no setor.

A plataforma digital que tem o objetivo de tornar a agricultura mais produtiva, sustentável e resistente às mudanças climáticas. Segundo Mariana Vasconcelos, a ferramenta gera recomendações ao capturar dados em lavouras por meio de sensores que monitoram a umidade do solo, chuva e clima, interpretando as necessidades da planta em tempo real em relação à irrigação. “Além disso, fornecemos uma previsão do tempo específica para cada fazenda, trazendo mais assertividade em todas as etapas do planejamento agrícola. O uso do sistema permite economizar até 60% de água, 40% de energia, podendo aumentar a qualidade e produtividade da lavoura”, completa.

O monitoramento digital ajudará o produtor nas tomadas de decisões, visto que estarão disponíveis as informações precisas das lavouras como demanda hídrica, chuva acumulada, clima, umidade do solo e previsão do tempo. “Dessa forma, a decisão passa a ser tomada com muito mais confiança e não mais com base na intuição”, completa Mariana.

            “O planeta precisa aumentar a quantidade de alimentos produzidos, para atender a uma demanda crescente. Mas não adianta fazer isso sem pensar, é preciso gestão. Os recursos são finitos, temos crise hídrica, terras degradadas. Então ajudamos os agricultores a fazerem essa gestão de forma responsável e comunicar isso para os seus compradores”, explica.

 

Pequenos produtores - Vasconcelos explica que o serviço não é restrito a grandes produtores. “Temos casos em que vários produtores pequenos se agrupam para contratar o serviço. Sou filha de produtor rural, cresci acompanhando os desafios de tomada de decisão do meu pai. Então decidi ir para esse setor”, diz.

Vasconcelos explica ainda que os dados a serem utilizados devem ser os locais; criando um padrão. “Só assim iremos acompanhar a agricultura de precisão, como fórmula economizar insumos e aumentar a produtividade. Em resumo, devemos juntar os interesses para viabilizar a tecnologia”, finaliza.

Em 2019, a Fenicafé apresenta o tema: “Conecte-se ao futuro da cafeicultura”, apresentando a melhora na qualidade da cafeicultura irrigada através da tecnologia. O evento, que acontece até quinta-feira(21) em Araguari no Triangulo Mineiro, é um local para aprendizado e para realização de bons negócios com projeção para a revolução que o setor vem sofrendo nos últimos anos.

Mais informações podem ser obtidas através do site www.fenicafé.com.br. Em breve serão abertas as inscrições para os interessados em participar do Simpósio Brasileiro de Pesquisa em Cafeicultura Irrigada.